quarta-feira, 28 de maio de 2008

Blog falso. O código do consumidor inglês disse NÃO.


Blogs feitos por empresas sempre foram confundidos com assessoria de imprensa. Mas eu acredito que as duas coisas são bem diferentes. Enquanto a assessoria defende os interesses da empresa, os blogs funcionam (ou deveriam) mais como uma conversa, uma forma mais transparente de comunicação com os consumidores. Se um cliente comentar desfavoravelmente um produto ou serviço, tudo bem. Um blog está aí pra isso mesmo. Ajuda a melhorar as falhas. Deveria ser assim.
Mas uma prática que estava se difundindo chamou a atenção da justiça londrina. É que muitas empresas como a Sony, a Microsoft, McDonald’s e outras mantinham blogs aparentemente pessoais, mantidos por blogueiros fantasmas, mas que eram, na verdade, uma forma disfarçada de assessoria de imprensa.
Deu no que deu. Segundo o blog do Tiago Dória, a empresa que publicar blogs de mentira, assinados por falsas pessoas, pagará multa que podem chegar até 5 mil libras. Bem feito.
Cada vez mais os consumidores pedem transparência, inovação, segmentação, sustentabilidade e customização das marcas que consomem. Alguns especialistas, como Philip Kotler em entrevista ao site Mundo do Marketing, acreditam que é isso que vai gerar fidelidade. E não criar um mundo falso, como um blog de mentira.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...