quarta-feira, 25 de agosto de 2010

XDCAM: O novo formato para materiais de exibição na Globo



Olhaí um sinal dos tempos. A poderosa Rede Globo está circulando um paper onde define o padrão de recebimento de arquivos de video a serem veiculados na emissora, liquidando o já velho Betacam SP. A mudança total ocorrerá só em março do ano que vem, mas a mudança, embora ainda com algumas ressalvas, é mais do que bem vinda.
O formato Betacam SP, ou as famosas fitinhas, é um formato que surgiu em 1982 e foi desenvolvido pela Sony. Mas com a chegada da tv digital no pais, o uso da tecnologia do século passado ficou ultrapassado.
O XDCAM, desenvolvido pela mesma Sony, é baseado na tecnologia dos leitores de discos Blu-ray e pode armazenar, em um disco, até 50Gb de informação, a uma velocidade de 50 Megabits por segundo. Uma coisa linda.
Assim, acaba de vez a frustração de fazer um comercial lindo, filmado todo em HD, ser convertido para o formato 420p e perder metade da graça.
Essa mudança da Rede Globo é bem vinda.
Mas ainda está longe de ser o ideal. No mesmo paper, a rede carioca limita o uso do XDCAM a imagens, limitando a inserção de metadata. Pelo formato adotado pelo Brasil para as transmissões em HD, o uso de metadatas poderia causar uma revolução incrível nos velhos inserts comerciais, podendo um comercial embutir links, acesso a redes sociais ou mesmo a possibilidade de compra imediata online e outras coisas. Mas isso é um exercício de futurologia meu, ainda que perfeitamente aplicável hoje em dia.
E, o mais grave: falta uma politica de incentivos para facilitar o acesso da população brasileira ao mundo HD. Com esses preços proibitivo aplicados no pais, ainda persiste o abismo econômico dos que tem acesso a tvs de alta definição e os que ficam chupando o dedo.
Para todos os envolvidos na área de promoção como agências, empresas e emissoras, essa disparidade é um atraso e não um avanço.
Fonte: Central Globo de Marketing
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...