terça-feira, 13 de outubro de 2015

Leituras: o fim da nudez na Playboy americana e uma aula de reposicionamento


Dica o Vicente Monteiro. O The New York Times publicou um texto que fala da decisão da revista Playboy americana de tirar de suas páginas os nus femininos que a fizeram tão famosa, desde o seu lançamento em 1953. Além de ser uma decisão corajosa, ela não é tola, mas sim baseada em números concretos de audiência e circulação, tanto nas versões impressa quanto nas mídias diversas e nos produtos que estampam o famoso logotipo do coelhinho e na constatação de que a marca Playboy é muito maior do que ser "aquela revista de mulher pelada". Vale a pena ler esse texto e refletir sobre reposicionamento de uma marca.
Playboy to Drop Nudity as Internet Fills Demand - The New York Times
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...