terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Governo italiano enquadra sites de video como televisão


A Agcom, órgão italiano que regula as transmissões de TV, decidiu que sites como YouTube, DailyMotion, Vimeo e outros passarão a seguir as mesmas regras da TV. Isso significa que o conteúdo desses sites passarão a ser regulados pelo governo e poderão ser retirados do ar, caso seja solicitado. Conteúdos impróprios para criança só poderão ser “veiculados” (sic) depois das 21 horas. Programas colocados na rede sem o consentimento das emissoras podem ser retirados do ar, por infligirem a lei de direitos autorais.
Para mim isso cheira a censura.
Comparar a TV com um site agregador de vídeo, como o YouTube, por exemplo, é comparar duas mídias completamente diferentes, a internet e a televisão. E pensar assim é um retrocesso.
As diferenças são claras. Enquanto na TV, a programação é toda feita por uma penca de pessoas que controlam horários, reprises, ditam o que o espectador deve ou não deve ver. Já um site de vídeos funciona por mérito. Quem faz a programação é o próprio espectador, que só clica e assiste aquilo que quer ver. Nada é imposto. Se for bom, faz sucesso e ganha milhares (ou milhões) de views. Simples assim.
As emissoras de TV deveriam agradecer a esses sites por aumentarem sua veiculação a níveis jamais sonhados. O mundo todo ver um programa que passa no Ceará, só para ficar em um exemplo. Quando antes isso foi possível?
Internet não é TV. Internet engloba a TV. E os jornais, as revistas etc.A Internet é o princípio.
Essa atitude do governo italiano é um pé atrás na modernização e no progresso efetivo dos meios de comunicação, que ainda insistem em chafurdar no século passado quando a audiência, há muito tempo, olha para o futuro.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...