segunda-feira, 7 de setembro de 2009

O fantasma dos anúncios fantasmas ou quando ser publicitário não significa ser sem-noção

Há essa hora todo mundo já deve estar careca de discutir o anúncio feito pela DM9 DDB para a WWF. Se você ainda não viu, taí o anúncio:

Essa anúncio foi ganhou um One Show mas não escapou da polêmica. Mexer com uma ferida ainda não cicatrizada, mesmo que a intenção seja boa, como a do 11 de setembro somente para reforçar a ideia não foi uma atitude acertada. Arnaldo Branco resumiu muito bem o assunto num artigo publicado aqui. Ele diz:

"talvez o pessoal da criação esteja querendo insinuar que os terroristas, bem como a natureza, tinham lá suas razões."

Todos sabem que é prática de algumas agências fazer anúncios fantasmas para concorrer a prêmios. Particularmente acho isso tudo uma perda de tempo. Acho que a força de uma agência deveria ser canalizada somente para seus clientes e em problemas reais. Ganhar prêmios com peças assim, para mim, é muito mais gostoso do que com aquele anúncio não-veiculado ou veiculado naquela revista que ninguém leu, só para justificar a autorização de veiculação.

Ainda bem que tem agências que seguem o caminho. Mas de vez em quando somos obrigados a ver coisas constrangedoras como esse anúncio da DM9.

Aqui em Fortaleza, a agência Bolero foi alvo de suspeitas de muitas pessoas por ter ganho o prêmio Profissionais do Ano com uma campanha supostamente fantasma para o Platinum Motel. O próprio dono da agência, André Mota entrou na briga nos comentários do site Rafiado, explicando que a campanha não era fictícia e mostrou dados comprovando que a campanha foi aprovada pelo cliente e teve resultados, como mídia espontânea e veiculações gratuitas. Não entrarei nos méritos da questão mas vocês podem sentir o tamanho do problema que é tratar desse assunto "anúncio fantasma."

O engraçado, nesse caso da DM9, é que a culpa caiu todinha, como sempre, no lado mais fraco. Segundo um comunicado veiculado pela empresa “O anúncio Tsunami para a WWF Brasil foi criado em dezembro de 2008. A agência se desculpa a todos que foram afetados ou ofendidos com o anúncio. Este anúncio nunca deveria ter sido feito e não retrata a filosofia desta agência”. Também anunciou que as pessoas envolvidas foram afastadas, uma dupla de juniores. Engraçado notar que parece que esse anúncio não passou pelo crivo do diretor de criação da agência, algo bem básico para quem conhece um pouquinho da hierarquia nesse ramo. Parece que é mais um caso de "a corda arrebentou para o lado mais fraco."

Isso só mostra que, as vezes, fazer seu anúncio Gasparzinho não significa que, caso descubram a falcatrua, esse anúncio será seu camarada.


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...